Desenvolvimento da Percepção Visual Infantil. Pedir por um brinquedo específico. Teimar que não irá dormir enquanto não encontrarem o seu bichinho de pelúcia. Preferir a mãe ou o pai para realizar determinada atividade. Dizer que prefere a cor laranja em vez da amarela que está pintada na parede do seu quarto…

Ao ler isso, você até pode associar a uma criança mimada, exigente, que quer as coisas do jeito dela, dentre tantos outros adjetivos. Mas já parou para pensar que isso só acontece por causa de um sistema específico: a Visão?

É por meio dela, que a criança consegue enxergar, focar, distinguir tamanhos, cores e formatos, reconhecer pessoas, observar ambientes, analisar situações, associar objetos a condições específicas, dentre tantas outras funções.

Ficou curioso(a)? Continue acompanhando este artigo para saber Como Ocorre o Desenvolvimento da Percepção Visual Infantil e como ela acontece em cada fase da vida da criança.

Desenvolvimento da Percepção Visual Infantil – A Evolução

A visão, diferentemente dos outros quatro sentidos, é um dos únicos sistemas que começa a receber estímulos após o nascimento do bebê. Assim sendo, nos primeiros meses, ele não consegue identificar as formas e nem as cores, por exemplo, somente é capaz de captar pontos de luz e identificar o rosto de pessoas com quem ele mais convive.

Mas não é por isso que as mães não precisam tomar alguns cuidados antes mesmo do nascimento do bebê. Desde o início da gravidez é importante que façam o acompanhamento pré-natal, principalmente, aquelas que tiveram toxoplasmose (infecção parasitária que afeta o cérebro e pulmões, por exemplo) ou rubéola durante a gestação. Levar o seu filho ao neuropediatra também é importante ao notar qualquer sinal de atraso do neurodesenvolvimento.

E assim como os demais órgãos e membros do corpo humano, a visão não funciona sozinha. Ela está ligada a outras habilidades sensoriais e motoras, de equilíbrio e de reconhecimento da posição do seu corpo no espaço, para que o seu funcionamento e a sua percepção proporcionem experiências completas.

Porém, para que isso aconteça, ela precisa se desenvolver, o que acontece de forma acelerada e de acordo com cada faixa etária, como pode ser conferido a seguir:

Desenvolvimento da Percepção Visual Infantil de Acordo com as Faixas Etárias

  • Recém-nascido: o sistema visual ainda está no início do seu desenvolvimento, logo o bebê enxerga sem nitidez, ou seja, ele apenas vê contrastes de cor, por isso prefere os desenhos em branco e preto e, além disso, o tamanho do olho é três vezes menor do que o normal;
  • Prematuro: não tem capacidade de controlar a luminosidade que entra no olho e o sistema visual ainda não se encontra apto para funcionar.
  • Três meses: a criança tem controle dos movimentos oculares (o que faz com que olhem na direção do foco de sua atenção), consegue perceber objetos pequenos e as cores amarelas e vermelhas, além disso, já começam a associar o que enxergam a determinadas finalidades;
  • Quatro meses: adquire visão de profundidade, o que proporciona que a criança pegue objetos que estejam ao seu redor, por exemplo;
  • Cinco e Seis meses: a visão começa a se desenvolver de fato. Com isso, o pequeno consegue visualizar o objeto que estiver em sua mão, enxergar o ambiente, deslocar o olhar de perto para longe e fixá-lo em até um metro de distância, por exemplo;
  • Entre Sete e Nove meses: desenvolve maior sensibilidade ao contraste, examina melhor os objetos que segura e observa o que acontece ao seu redor, consegue manejar o que estiver em suas mãos e tem maior interesse por padrões geométricos;
  • Entre 10 meses e Um ano de idade: é capaz de visualizar pequenos objetos que estejam na proximidade, observa os rostos e procura imitar as expressões faciais, procura por objetos escondidos enquanto estava olhando, fica em estado de alerta para o desconhecido, diferencia as pessoas que conhece das que está vendo pela primeira vez e a visão estimula que realize movimentos em direção do objeto que deseja alcançar;
  • Dois anos de idade: olha na vertical (movimento para cima e para baixo), consegue imitar gestos, apontar figuras específicas no livro e associar cor e formato das coisas que precisam ser encaixadas em seus devidos lugares;
    Três anos de idade: já possui a percepção visual desenvolvida, mas que ainda pode ser moldada até os oito ou dez anos, usa a memória visual para colocar as formas nos seus lugares e é capaz de montar quebra-cabeças simples, de desenhar e de encaixar os pinos nos furos;
  • Entre Cinco e Sete anos: nessa fase, as funções básicas do desenvolvimento sensorial visual já estão desenvolvidas, mas as complexas ainda demandam tempo e estímulos.

Saiba Mais sobre Como Podemos Estimular o Bom Desenvolvimento de todos os Aspectos do Cérebro Infantil.

Referência: Kid Sense Child Development

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!