Se seu filho entende tudo o que falam, se esforça para tentar se comunicar, mas não consegue responder verbalmente, mesmo que já tenha idade suficiente pra isso, fique atento, pois pode se tratar de um caso de Apraxia de Fala. Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre esse distúrbio de Fala na Infância, quais são as suas causas, consequências e tratamento.

Apraxia de Fala na Infância – O Que É?

A Apraxia de Fala (AFI) é um distúrbio neurológico que afeta consideravelmente a condição motora da fala, resultando em uma maior dificuldade na pronúncia de sílabas e palavras. Ou seja: trata-se de um envio incorreto de informações para o cérebro organizar e executar determinadas ações, que acabam ocasionando em uma desordem para produzir os sons da fala e da comunicação.

Apraxia de Fala na Infância – Quais São os Sintomas?

Os sintomas da Apraxia de Fala na Infância variam de criança para criança e de acordo com a sua faixa etária. De um modo geral, elas costumam apresentar sinais de:

  • Demora para começar a falar as primeiras palavras;
  • Dificuldade para pronunciar as letras, tanto as vogais quanto as consoantes;
  • Quietude e pouca comunicação;
  • Fala de difícil compreensão;
  • Erros para pronunciar as palavras, principalmente as de maior complexidade silábica;
  • Instabilidade na fala;
  • Fala monótona;
  • Alteração na sonoridade das palavras;
  • Dificuldade para movimentar a língua adequadamente para falar as palavras;
  • Dificuldade para realizar outras atividades, como se alimentar e se vestir, por exemplo.

Apraxia de Fala na Infância – Quais São as Causas?

Embora a Apraxia de Fala na Infância possa ser consequência de um impedimento neurológico, com origem conhecida ou não, ela é o resultado de um déficit na consistência e na precisão de movimentos necessários para a comunicação verbal, na ausência de déficits neuromusculares. Além do mais, a AFI pode estar ou não atrelada a outros distúrbios, como Autismo e Transtorno Sensorial, por exemplo.

Apraxia de Fala na Infância – Quais São as Consequências?

Quando a criança (a partir dos três anos de idade, de acordo com a ASHA – American Speech and Hearing Association) não é diagnosticada corretamente por um Neuropediatra, Terapeuta Ocupacional, Psicólogo ou outros profissionais da área, além de ficar com a fala limitada e/ou pouco clara, ela pode sofrer ainda mais impactos negativos nas esferas intelectual, social e emocional.

Apraxia de Fala na Infância – Quais São os Tratamentos?

O tratamento da Apraxia da Fala na Infância requer um investimento em atendimento terapêutico individual, em que os progressos e resultados são obtidos a longo prazo.

É sempre importante ressaltar que a evolução e a melhora do quadro de Apraxia de Fala na Infância, ou de qualquer outro tipo de distúrbio, dependem da experiência clínica e individual com o Fonoaudiólogo (ou o profissional específico para o tratamento em questão), da gravidade do quadro, do suporte familiar e escolar, da idade e das características pessoais de cada criança.

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!