Todo ser humano precisa de um descanso adequado, principalmente na infância, época em que o período de sono é fundamental para que os hormônios atuem no desenvolvimento. Assim, a falta de sono nas crianças pode causar eventuais distúrbios que prejudicam a saúde do seu filho.

Vamos compreender em mais detalhes, ao longo deste artigo, quais são os efeitos da falta de sono nesta fase da vida, e como podemos lidar com ela.

Falta de Sono nas Crianças

Cada criança possui uma personalidade diferente de outras crianças, inclusive na mesma faixa etária. Assim, é importante considerar que, em cada idade, pode existir algo para interferir no sono de uma criança. Como exemplos, as cólicas, quadros febris, questões emocionais, como o nascimento de um irmão, entrada na escola, além de ansiedade ou mudanças na rotina.

Para saber se há um problema, os pais devem estar atentos à rotina de seu filho, principalmente seus hábitos relacionados ao sono.

Padrões para o Sono das Crianças

De forma geral, alguns padrões podem nos ajudar a identificar se uma criança está apresentando algum distúrbio relacionado ao sono:

Bebês

Bebês com até 3 meses podem dormir de 15 a 20 horas por dia. Eles despertam em pequenos intervalos, podendo dormir uma noite inteira e mesmo assim tirar sonecas durante o dia.

Crianças

Conforme a criança vai crescendo, a duração das sonecas diurnas e do sono da noite vão diminuindo. No entanto, o sono durante o dia continua sendo importante, para que não ocorra o acúmulo de adrenalina e cortisol no organismo, deixando a criança agitada e estressada.

Adolescentes

É importante manter a qualidade do sono, entre 8 e 10 horas de duração à noite, até a adolescência, para garantir um desenvolvimento adequado. Qualquer comportamento muito distante disso pode ser um sinal de alerta.

Falta de Sono nas Crianças – Sinais de Alerta

Mas não devemos ser extremamente rígidos com estes padrões. Dormir nem sempre significa descanso. Procure certificar-se de que seu filho está realmente tendo uma noite tranquila.

Sinais de cansaço e irritação, sem outro motivo aparente, podem indicar que a qualidade ou o tempo do sono do seu filho não está sendo suficiente.

Quando uma criança não consegue dormir, a sua conduta torna-se alterada, não se comportando bem quando está em casa, no colégio e nas relações com os amigos e familiares.

Esta falta de sono persistente, pode alterar o estado de ânimo, habilidades, deveres ou tarefas do dia-a-dia, assim como a capacidade motora e cerebral das crianças.

Falta de Sono nas Crianças – Consequências

Da mesma forma que os adultos, as crianças também sofrem as consequências dos transtornos do sono. E a falta dele é o distúrbio que mais pode interferir negativamente na atividade cerebral, alterando a formação da memória e os processos de comunicação, causando dificuldade para concentração e até mesmo problemas de conduta.

Em geral, as crianças em idade escolar que perdem mais de 3 ou 4 horas de sono por dia, podem apresentar, em curto prazo:

  • Irritabilidade e impulsividade;
  • Falta de atenção e concentração;
  • Desmotivação e falta de ânimo;
  • Baixa tolerância à frustração;
  • Cansaço, apatia e esgotamento;
  • Deficiência de memória;
  • Falta de autocontrole e de atenção;
  • Baixo rendimento motor e diminuição dos reflexos;
  • Dores de cabeça;
  • Metabolismo desregulado;
  • Propensão a acidentes.

Existem casos em que a falta de sono pode levar a criança ao fracasso escolar e a desenvolver problemas psicológicos.

Como Lidar com a Falta de Sono nas Crianças

Entre as maneiras para começar a lidar com a falta de sono do seu filho, está tentar estabelecer uma rotina. Muitas vezes, é apenas isto que uma criança precisa, pois ela ainda não sabe gerenciar adequadamente os seus horários.

Neste momento, é importante respeitar o seu ritmo, mas buscando acrescentar elementos que ajudem a criança no seu relaxamento, como um banho morno, um ambiente aquecido e acolhedor, pouca luz e barulho, ou mesmo contar uma historinha.

Quando Procurar um Especialista

Procurar o auxílio de um médico neuropediatra especialista em distúrbios do sono pode ser importante, quando você perceber que o seu filho não consegue manter uma rotina de sono adequada e, por este motivo, passa a apresentar variações de comportamento.

O neuropediatra pode identificar até que ponto a falta de sono pode ser algo momentâneo e simples de tratar, ou se está relacionada a distúrbios que, se não tratados, podem se estender por toda a vida, afetando a memória, o autocontrole, desenvolvimento motor, desempenho escolar, entre outros fatores.

Esteja sempre atento à saúde do seu filho e busque orientação o quanto antes, pois a intervenção precoce promove uma menor interferência no desenvolvimento da criança.

Fonte: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3218792/

Artigo publicado em: 26/01/2018

Artigo atualizado em: 15/08/2018

Por: Dra. Paula Girotto

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!