Atrasos no Desenvolvimento

Atrasos no Desenvolvimento: Cada criança tem um ritmo diferente de desenvolvimento. Assim sendo, muitas vezes é difícil separar o que é simplesmente uma particularidade e o que é um verdadeiro atraso no desenvolvimento, que possa estar sendo causado por alguma condição que precise ser investigada e tratada.

A observação dos pais e das pessoas que mais convivem com a criança é a melhor forma de identificar possíveis atrasos. Caso seja identificado algum problema, intervenções médicas ou terapias específicas ajudam a reduzir eventuais prejuízos futuros, principalmente se iniciadas bem cedo.

O que significa exatamente “atraso no desenvolvimento”?

Quando uma criança não atinge alguns dos marcos do desenvolvimento com a idade esperada, mesmo já levando em conta as variações individuais. O atraso pode ocorrer em uma ou mais áreas:

– Coordenação motora ampla (habilidades físicas como rolar, sentar e andar)
– Coordenação motora fina (capacidade de segurar as coisas, manipular objetos)
– Linguagem e fala (tanto a compreensão quanto a fala)
– Habilidades sociais (relacionamento com outras pessoas)
– Capacidade de autocuidado (vestir-se, usar o banheiro)

É comum uma criança ter atraso no desenvolvimento?

Estudos já mostraram a ocorrência de atrasos no desenvolvimento entre 10 e 15 por cento das crianças de menos de 3 anos, portanto se trata de um problema relativamente comum.

Entre os atrasos estão dificuldade de aprendizado, de se comunicar, de se movimentar e até mesmo de brincar.

Quanto mais rapidamente a criança receber terapias adequadas, maior a chance de reduzir o impacto do atraso neuropsicomotor.

Alguns desses atrasos desaparecem até o início da vida escolar (ensino fundamental), enquanto outros são identificados apenas mais tarde.

Cerca de 40 por cento das crianças que têm algum atraso no desenvolvimento possuem também um outro atraso em outra área. Somente 2 por cento possuem três tipos ou mais.

 

Adaptado de: BabyCenter Brasil

Por: Dra. Paula Girotto