As turmas escolares abrangem alunos com os mais diversos históricos e particularidades, alguns com maior facilidade para aprender, outros não. É dever do profissional da educação saber lidar com todos e voltar sua atenção àqueles que apresentam maior dificuldade em compreender os conteúdos escolares.

No processo de aprendizagem das crianças, existem duas condições distintas que tendem a ser confundidas: transtorno de aprendizagem e dificuldade escolar. As pessoas têm uma tendência de justificar a dificuldade de criança em aprender através da suposta presença de um transtorno de aprendizagem.

A aprendizagem abrange uma série de aspectos e variáveis, incluindo questões sociais, biológicas e cognitivas. Entenda qual o conceito de dificuldade escolar e transtorno de aprendizagem e aprenda a diferenciá-los.

Dificuldade Escolar

A dificuldade escolar caracteriza-se por uma dificuldade em absorver os conteúdos educativos, muitas vezes proveniente de causas pedagógicas, ou seja, falhas no método de ensino do professor, assim como inadequações no ambiente escolar ou problemas emocionais/familiares.

A dificuldade escolar pode ser solucionada, em alguns casos, através de novas estratégias e inovações na metodologia de ensino, além de conversas entre a família da criança e a equipe pedagógica.

Transtorno de Aprendizagem

Já o transtorno de aprendizagem trata-se de uma dificuldade em absorver conteúdos, proveniente de um problema de ordem cerebral. Os transtornos de aprendizagem mais comuns são:

TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade)

A condição não caracteriza-se necessariamente por transtorno de aprendizagem, mas prejudica a atenção e a concentração da criança, podendo gerar a dificuldade escolar. Outros sintomas provenientes do TDAH na criança também podem interferir no seu processo de aprendizagem, incluindo agitação, inquietude e impulsividade.

Dislexia

A dislexia é um distúrbio associado ao comprometimento do reconhecimento das palavras, da identificação das letras e da velocidade em gerar sílabas. As crianças que enfrentam este transtorno apresentam, predominantemente, uma dificuldade na leitura.

Discalculia

A discalculia afeta predominantemente a relação dos alunos com a matemática. Caracteriza-se por uma inabilidade matemática, ou seja, dificuldade da criança em organizar, classificar e realizar operações com números.

Dislalia

As crianças que enfrentam a dislalia apresentam dificuldades na produção da fala, devido a alterações na formação natural dos órgãos fonadores.

Disortografia

A disortografia afeta comumente crianças que sofrem com a dislexia. O distúrbio afeta principalmente a linguagem escrita da criança, e pode comprometer desde sua vontade de escrever até sua capacidade de formar orações.

Diagnosticando a Dificuldade Escolar

O papel dos profissionais da educação é fundamental no diagnóstico de dificuldades de aprendizagem. Afinal, são eles que mantêm contato diário com a rotina escolar da criança. Diante de dificuldades constantes na realização das tarefas e/ou dificuldade na absorção da matéria escolar, é importante entrar em contato com a família da criança.

Quando as características da criança apontam para transtornos de aprendizagem, é necessário que haja uma avaliação diagnóstica especializada com um neuropediatra, médico responsável pelo desenvolvimento neurológico das crianças.

A avaliação médica é indispensável antes do levantamento de qualquer possibilidade de diagnóstico perante à dificuldade escolar. Somente o especialista poderá prescrever o tratamento adequado para a criança e julgar se há ou não necessidade da introdução de uma terapia medicamentosa.

Como Contornar a Dificuldade Escolar?

O apoio da família e dos educadores é extremamente importante na vida de crianças que enfrentam dificuldade escolar. Obviamente, o olhar dos pedagogos deve ser voltado com uma atenção especial a estas crianças. Lembre-se de nunca desmotivar o pequeno e ressaltar sempre que todos são capazes de superar suas dificuldades e aprender.