A dislexia é um distúrbio da aprendizagem que afeta a área da escrita, leitura e soletração da criança, sendo um dos transtornos mais encontrados por professores nas salas de aula.

O transtorno está presente em cerca de 17% da população mundial, podendo manifestar-se em pessoas com inteligência normal ou superior e persistir durante toda a vida adulta.

Sua causa é uma alteração cromossômica hereditária, ou seja, podem ocorrer em pessoas da mesma família. Pesquisas recentes revelaram que a dislexia pode estar relacionada com a produção excessiva de testosterona pela mãe durante a gestação da criança.

Dificuldade de Aprendizado: Dislexia

O cérebro humano é composto por três áreas vitais para a leitura:

  • Campo visual
  • Campo dos conceitos
  • Área fonológica

Normalmente, essas áreas se encontram no hemisfério esquerdo do cérebro, onde a linguagem predomina. Porém, na pessoa disléxica, não há uma dominância hemisférica, logo essas áreas podem estar tanto no hemisfério esquerdo quanto no direito, fazendo com que a criança se confunda durante a leitura.

Sinais da Dislexia

Leitura lenta e pouco fluente, demora nas construções de frases, erros ortográficos decorrentes, escrita espelhada, dificuldade de seguir ordens longas, falta de concentração e dificuldade com noções de espaço e tempo.

Outra característica comum em crianças que possuem dislexia, é a confusão entre as sílabas, por exemplo, “d” e “b”, “h” e “n” pela semelhança da grafia. Podendo ocorrer também com letras que possuem sons parecidos como “d” e “t”.  

Tratamento para Dislexia

Como se trata de um distúrbio que se manifesta por meio de herança genética, a dislexia não tem cura e nem está relacionada com transtornos psicológicos. Porém existem tratamentos feitos com fonoaudiólogos, psicólogos e psicopedagogos que podem garantir uma vida normal às crianças portadoras.

Neuropsicólogos podem diagnosticar o transtorno por meio da alfabetização da criança, quando um professor percebe que o rendimento do aluno está abaixo da média da sala. Sendo assim é necessário que a criança seja submetida a análises de professores, psicólogos, neuropediatras e fonoaudiólogos para discutir se ela tem dificuldades pontuais ou dislexia.

Impacto da Dislexia na Vida das Crianças

Muitas crianças que possuem o transtorno, podem sofrer bullying pelos colegas de escola, passando  a ser chamadas de “burras” e “preguiçosas”. A falta de conhecimento da sociedade, pode afetar a autoestima da criança, causando sérios problemas como a falta de confiança, ansiedade e depressão.

Recomendações

  • Algumas dificuldades que as crianças podem apresentar durante a alfabetização podem ser normais da idade e imaturidade, porém se forem persistentes, o ideal é encaminhá-la para uma avaliação;
  • Ser diagnosticado com dislexia não significa que a criança é menos inteligente, ela apenas é portadora de um distúrbio que pode ser tratado e corrigido;
  • O tratamento do distúrbio consiste em um processo longo que demanda persistência;  
  • É recomendado que portadores de dislexia deem preferência para escolas que tenham a infraestrutura necessária para atendê-los;

Se seu filho possui alguns dos sintomas citados acima, procure um neuropediatra capacitado para realizar uma avaliação e obter um diagnóstico preciso sobre a situação.

Fonte: Murphy, Martin F (2004). Dyslexia, An Explanation. [S.l.]: Flyleaf Press

Artigo publicado em: 12/07/2017

Artigo atualizado em: 18/07/2018

Por: Dra. Paula Girotto