Medos e Fobias nas Crianças

O que é o Medo?

É fundamental salientar que existe, de facto, diferença significativa entre medo e fobia, ainda que muitas vezes sejam confundidos.

O medo é uma reação que surge, quando nos encontramos em situações que consideramos perigosas. É uma emoção comum a todo ser humano em determinados momentos da sua vida.

Aproximadamente 50% das crianças sentem algum medo, e é mais evidente nas meninas do que nos meninos. Os meninos também os têm, no entanto, como são mais reservados na forma como se expressam, os medos nem sempre são observados pelos pais ou outros elementos significativos na vida da criança.

O medo é uma emoção saudável, na medida em que aumenta a nossa capacidade de sobrevivência. Se o medo não existisse, seria difícil manter a espécie humana, facilmente estaríamos próximos de situações que colocariam a nossa vida em risco.

 

O que é a Fobia?

Geralmente o medo é passageiro e próprio da idade e vai desaparecendo, mas quando o medo se torna exagerado, excessivamente intenso, persistente e desproporcionado, resulta necessariamente em sofrimento para a criança.

E neste caso, estamos perante um quadro fóbico, em que a criança tem um medo persistente e irracional que a leva a evitar e também a suportar com enorme sofrimento determinadas situações, lugares, pessoas, animais e objetos que considera assustadores.

A fobia define-se como um medo patológico, especifico, intenso e desencadeado por uma situação que normalmente não apresentaria qualquer perigo.

Caracteriza-se por um aumento de ansiedade a limites que impedem a criança de funcionar “normalmente”, causando um mal-estar enorme.

Existem inúmeras fobias nas crianças, em diferentes idades, que tornam as suas rotinas diárias bastante complexas.

As crianças inseguras e com pouca autoestima desenvolvem mais frequentemente fobias.


Sintomas

Os medos irracionais e desproporcionados da fobia são muitas vezes acompanhados de sintomas físicos, nomeadamente, dificuldade em respirar, palpitações, suores, vómitos, diarreias e dores de estômago, e também de sintomas cognitivos, como, preocupações excessivas e dificuldades de atenção e concentração.

As alterações de humor, especialmente, comportamentos de irritabilidade, também, se verificam. Revelam, igualmente, variações no sono e pesadelos.

 

Adaptado de: MãeMeQuer 06/2015

Por: Dra. Paula Girotto