O Efeito da Falta de Sono nas Crianças

A falta de sono não afeta somente aos adultos como também às crianças. Da mesma forma que os adultos, as crianças também sofrem as consequências que provocam os transtornos do sono.

Quando uma criança não consegue dormir, a sua conduta se vê alterada. Ela não se comporta bem quando está em casa, nem no colégio, nem nas relações com os amiguinhos.

A falta de sono persistente e continuada pode alterar o estado de ânimo, as capacidades motoras e cerebrais das crianças e as suas habilidades, deveres ou tarefas do dia a dia. Durante o primeiro ano de vida de um bebê, é normal que os pais durmam pouco já que estarão ensinando ao seu pequeno filho a dormir. Os pais perdem uma media de 400 a 700 horas de sono por ano, o que supõe um esgotamento constante durante o dia.

Com frequência, alguns pais recorrem a um tipo de alarme de despertador cada vez mais potente, tomam mais café e alguns usam até medicamentos estimulantes, tudo pra poder sobreviver à sonolência e ao cansaço. Está situação acaba influenciando negativamente no seu trabalho. O mesmo acontece com as crianças, tanto em casa como na escola. A falta de sono pode afetar à sua atividade cerebral, alterando a memória, a comunicação, a concentração, atenção, e até mesmo a problemas de conduta. Existem casos em que a falta de sono pode levar às crianças ao fracasso escolar e a problemas psicológicos.

Problemas de falta de sono
Em geral, as crianças em idade escolar que perdem mais de 3 ou 4 horas de sono por dia, podem apresentar, a curto prazo:

  • Irritabilidade e impulsividade;

  • Falta de atenção e concentração;

  • Desânimo, desmotivação e falta de ânimo;

  • Baixa tolerância à frustração;

  • Cansaço, apatia e esgotamento;

  • Deficiência de memória;

  • Falta de autocontrole e de atenção;

  • Baixo rendimento motor e diminuição dos reflexos;

  • Dores de cabeça;

  • Propensão a acidentes.

Se o seu filho não dorme bem, não deixe que essa situação se prolongue por muito tempo. Leve-o ao pediatra. Dormir é tao importante como comer, para manter um bom estado de saúde.

Adaptado de: GuiaInfantil

Por: Dra. Paula Girotto