Sistema Sensorial Infantil. Quem não fica ansioso para saber se o seu bebê é mais parecido com o pai ou com a mãe. Não é mesmo?!

Sistema Sensorial Infantil

Será que ele puxou os olhos da mãe e o sorriso do pai? Ele vai ser mais tímido como o pai ou falar pelos cotovelos como a mãe?

Mas o que muitos não sabem, é que algumas características começam a se desenvolver ainda durante a gestação, outras, somente, após o seu nascimento e ainda outras que se desenvolvem durante as duas fases.

Um exemplo deste último caso é o Sistema Sensorial Infantil, em que, por meio dele, as crianças podem explorar o mundo que está ao seu redor, podem amadurecer em diversos quesitos, como socialmente e afetivamente, por exemplo. Quando o sistema sensorial não se desenvolve adequadamente, a criança pode vir a apresentar algumas Dificuldades de Aprendizagem.

Continue acompanhando este artigo para saber mais sobre Como Ocorre o Desenvolvimento Sensorial Infantil e quais são os seus tipos.

O que é o Desenvolvimento do Sistema Sensorial Infantil?

O Desenvolvimento Sensorial Infantil, uma fase da vida da criança que dura até cerca dos sete anos de idade, é caracterizada por aspectos importantes, como cheirar, tocar, estabelecer contato visual, conversar, se movimentar, criar um vínculo com os pais ou seus responsáveis, dentre tantos outros exemplos.

E quando os pais entendem que o mundo externo e a rotina familiar interferem diretamente neste Desenvolvimento Sensorial Infantil, eles podem proporcionar estímulos adequados para que a criança cresça potencialmente.

Sistema Sensorial Infantil

Tato – 1° Sentido

O sistema tátil é o primeiro dos sentidos a surgir, mais precisamente, nas primeiras cinco semanas de gestação, em que já possui sensibilidade tanto no nariz quanto nos lábios, que logo se espalham para as outras partes do corpo.

Com ele, as crianças podem sentir quando a pele entra em contato com algo, como diferentes variações de temperatura, dor e tenham noção da posição e dos movimentos realizados pelo seu próprio corpo. Porém essas sensações só vão ser 100% sentidas e com a velocidade de um adulto, quando elas atingem os seis anos de idade.

Olfato – 2° Sentido

O Olfato, sistema responsável pela habilidade de sentir odores, começa a se desenvolver a partir da vigésima oitava semana de gestação. Isso porque a placenta começa a ficar cada vez mais permeável, possibilitando o contato do bebê com os cheiros, mesmo estando dentro da barriga da sua mãe. E apesar de os recém-nascidos conseguirem associar e diferenciar os cheiros, eles só fazem isso graças aos seus reflexos.

Paladar – 3° Sentido

O sistema gustativo, que também começa a se desenvolver durante o terceiro trimestre de gestação, é o mais importante para o bebê, não só pela questão nutricional e por ter a função de apresentar diversos sabores, mas por sua função de influência emocional.

E conforme ele vai provando novos gostos e ouvindo as orientações de seus pais e de pessoas próximas, ele vai tendo noção do que pode ou não colocar na boca, principalmente, quando ainda estão na infância.

Visão – 4° Sentido

A visão é um dos únicos sistemas a começar a receber estímulos após o nascimento do bebê. Assim sendo, nos primeiros meses, ele não consegue identificar formas e cores, por exemplo, somente é capaz de captar pontos de luz e identificar o rosto de pessoas com quem ele mais convive.

Audição – 5° Sentido

O sistema auditivo já está completamente formado por volta da vigésima quinta semana de gestação, por isso eles são capazes de ouvir ou ignorar determinados barulhos e ruídos logo quando nascem.

E o progresso de sua audição está diretamente ligado ao desenvolvimento de sua linguagem. Por isso, tendem a preferir estímulos complexos, como a música, e a fala mansa proferida pela mãe.

O sistema sensorial é apenas uma parte do desenvolvimento infantil.

Para saber se o seu filho apresenta indícios de um Atraso no Desenvolvimento, é preciso prestar atenção em algumas características. Conheça quais são os sinais que indicam o momento de procurar o Neuropediatra para avaliar o Desenvolvimento do seu filho, lendo nosso artigo: “Atrasos no Desenvolvimento Infantil“.

 

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!