Você já deve ter visto algum bebê com dificuldade em manter seu corpo enrijecido, enquanto outros têm maior facilidade em sustentar seu pescoço, aparentando ter uma musculatura mais rígida.  

Em momento algum deve-se pensar que crianças que não conseguem ou têm dificuldades de sustentar suas cabeças são preguiçosas. Esta condição é denominada hipotonia muscular infantil e tem associação com a tonicidade de sua musculatura.

O que é Hipotonia Muscular Infantil

O termo hipotonia muscular designa a diminuição do tônus muscular e da força, que pode causar moleza e flacidez e pode ser facilmente detectada em bebês, logo após seu nascimento ou ainda muito jovem.

A condição manifesta-se através da redução da resistência ao movimento passivo das articulações, ou seja, o bebê enfrentará dificuldades em manter sua cabeça ereta, assim como outras partes do corpo, como braços e pernas.

O Que É Hipotonia Muscular Infantil – Principais Causas

A hipotonia pode ser causada por diversos problemas de saúde, incluindo fatores nutricionais – raquitismo e desnutrição -, cerebrais e até mesmo genéticos – como Síndromes de Down, Prader-Willi e atrofia muscular espinhal.

Outros fatores que podem desencadear a hipotonia são:

  • Paralisia cerebral;
  • Doenças de depósito – metabólicas por falta de certas enzimas;
  • Distrofia muscular e miopatias congênitas;

Sintomas da Hipotonia Muscular Infantil

A hipotonia pode ser facilmente identificada em bebês. Geralmente as crianças flexionam os cotovelos, joelhos e mexem muito a cabeça de um lado para o outro. Contudo, no caso das crianças hipotônicas, o comportamento é diferente, uma vez que mexem pouco seus braços e pernas e tem dificuldade de mudar sua cabeça de posição.

Outros sintomas da hipotonia em crianças incluem:

  • Atraso no desenvolvimento motor (para andar, por exemplo);
  • Pouco ou nenhum controle sobre os músculos do pescoço;
  • Dificuldade na deglutição e fala;
  • Choro fraco

As crianças hipotônicas geralmente levam mais tempo para completar o desenvolvimento motor, que inclui comportamentos como se sentar, rastejar, caminhar, falar e até mesmo se alimentar.

Convivendo com a Hipotonia

Embora a hipotonia seja uma condição desafiadora, pode-se esperar que a criança diagnosticada precise aprender novas formas de desenvolver as atividades do dia a dia e que, muitas vezes, precise de terapias que a ajudem a conviver com a condição.

Tratamento para a Hipotonia Muscular Infantil

O tratamento da hipotonia varia de acordo com sua causa. A condição pode melhorar, piorar ou ficar estagnada ao longo do tempo.

Em bebês com hipotonia resultante de um nascimento prematuro, a condição tende a melhorar diante do desenvolvimento e amadurecimento da criança. Já quando é causada por outras condições, geralmente a condição subjacente melhora quando tratada da forma correta. Porém, na maioria das vezes, não é possível curar a causa subjacente da hipotonia.

Para mais informações, procure seu neuropediatra de confiança.

Artigo publicado em: 19/10/2017.

Artigo atualizado em: 05/09/2018.

Por: Dra. Paula Girotto

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!