De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil aproximadamente 13% das gestações se encerram antes de completar 37 semanas e são consideradas partos prematuros. Estudos recentes mostram que crianças prematuras têm respostas diferentes a estímulos sensoriais e podem apresentar alterações no processamento sensorial.

Prematuridade e Distúrbios Sensoriais

Recém-nascidos pré-termo, além de biologicamente vulneráveis, são privados das sensações naturais do ambiente intra-uterino e necessitam de períodos prolongados de internação na UTI Neonatal, onde a experiência sensorial conflita com suas necessidades.

O sistema sensorial básico organiza as sensações vindas do corpo (internas) e do ambiente (externas). Existem 4 componentes principais do processamento sensorial: recepção dos estímulos (equilíbrio, tato, audição, paladar, visão e percepção posicional), modulação dessas sensações, integração entre os diferentes estímulos e organização das sensações.

Logo, todos os quatro componentes precisam estar funcionando corretamente e nesta ordem para que possamos interpretar corretamente o ambiente ao nosso redor e formar respostas apropriadas a ele.

Prematuridade e Distúrbios Sensoriais – Sintomas

Crianças que possuem um atraso no desenvolvimento sensorial podem passar por:

  • Choro e agitação excessiva;
  • Dificuldade de auto-consolo;
  • Atraso na fala;
  • Problemas de sono e aceitação de alimentos;
  • Exacerbação da ansiedade de separação dos pais;
  • Timidez persistente e exagerada com estranhos;
  • Intolerância a mudanças;
  • Falta de interesse e indiferença na interação social;
  • Hipersensibilidade tátil ou dispersão severa;
  • Problemas com a escrita e a leitura;
  • Problemas no equilíbrio, na coordenação motora grossa e fina, e no planejamento motor;
  • Déficit de atenção, dificuldades emocionais e pouca interação com os colegas.

Tratamento para Transtorno do Processamento Sensorial

Apesar da falta de critérios diagnósticos amplamente aceitos, os terapeutas ocupacionais costumam ver e tratar crianças e adultos com problemas de processamento sensorial.

O tratamento para problemas de processamento sensorial é chamado de integração sensorial. O objetivo da integração sensorial é desafiar uma criança de uma forma divertida e lúdica, para que ela possa aprender a reagir apropriadamente aos estímulos e a se adaptar mais normalmente.

Fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-05822017005001103&script=sci_arttext