Alguma vez você já notou uma certa inquietação das pernas do seu filho, em momentos de assistir um filme no sofá ou até mesmo na hora de dormir, e ainda recebeu um bilhete da professora no dia seguinte reclamando da sonolência e falta de atenção dele em sala de aula? Estes são alguns dos sinais de alerta para a Síndrome das Pernas Inquietas na Infância (SIP), um distúrbio caracterizado pelo desconforto nas pernas e uma necessidade intensa e incontrolável de movimentá-las.

Neste artigo saiba mais sobre a Síndrome das Pernas Inquietas na Infância, bem como suas causas, formas de diagnóstico e tratamento.

Síndrome das Pernas Inquietas na Infância – O Que É?

Historicamente, a síndrome das pernas inquietas foi considerada uma doença que só afetava adultos com mais de 45 anos. No entanto, a SPI é mais comum do que se pensa. Hoje ela acomete, de forma severa, cerca de 3% da população infantil mundial.    

Uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) mostrou que aproximadamente 6% das crianças brasileiras entre 5 e 16 anos podem apresentar a Síndrome das Pernas Inquietas Infantil.

Síndrome das Pernas Inquietas  na Infância – Causas

Assim como em adultos, a Síndrome das Pernas Inquietas Infantil apresenta causas variadas, entre elas o fator ou predisposição genética e alguma alteração dos neurotransmissores, uma variação de substâncias por meio das quais os neurônios se comunicam.

Síndrome das Pernas Inquietas na Infância – Sintomas

Os sintomas da Síndrome das Pernas Inquietas na Infância costumam se manifestar no período de repouso, ou seja, quando a criança está em uma posição de descanso, seja ela deitada ou sentada. Alguns sintomas relatados por quem sofre com esse distúrbio são:

  • Sensação de picadas;
  • Queimação nas pernas;
  • Nervosismo;
  • Sensação de que algo anda sobre suas pernas;
  • Formigamentos.

Essas sensações podem ser amenizadas ou sumir completamente quando a criança movimenta as pernas. Por isso, é comum que o pequeno sinta uma necessidade incontrolável de balançar seus membros inferiores.

É importante não chamar a atenção da criança quando ele reclamar de dor, desconforto, formigamentos ou dificuldade para dormir. Preste atenção no padrão inicial do sono da criança, se ela se mexe muito, se tira os lençóis ou acorda de cabeça para baixo, por exemplo. Se perceber alguma dessas alterações, é recomendado levá-la para uma avaliação médica.

Síndrome das Pernas Inquietas  na Infância – Diagnóstico e Tratamento

A síndrome das pernas inquietas na infância começa a se agravar após os primeiros sintomas. A boa notícia é que a condição pode ser controlada com um diagnóstico adequado e um tratamento regular, melhorando, assim, o bem-estar da criança.

É necessário que a criança faça exames de sangue que identifiquem os níveis de ferro no seu organismo, pois a deficiência deste elemento pode estar relacionada à alguns casos.

A inserção de exercícios físicos diários na rotina da criança, como natação, futebol, basquete, vôlei e caminhadas, podem favorecer o tratamento da síndrome.

A fisioterapia também pode ser utilizada no tratamento, uma vez que o trabalho das articulações e músculos proporcionam alívio imediato à criança. Quando prescrita por um médico especialista, a utilização de medicamentos apropriados também poderá ser benéfica para a criança. Consulte sempre um neuropediatra de confiança e cuide da saúde do seu pequeno!

Fonte: https://www.news-medical.net/news/2004/12/28/25/Portuguese.aspx

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!