A Alfabetização na Educação Infantil. Quando pensamos em alfabetização, muitos podem imaginar que essa etapa da vida da criança é simplesmente conhecer as letras e a maneira certa de usá-las como um meio de comunicação.

Porém, esta fase não é só fazer com que ela desenvolva a aquisição do sistema alfabético de escrita, porque, quando os pequenos brincam com a sonoridade das palavras, reconhecem as diferenças das letras, manuseiam livros infantis e ouvem histórias, por exemplo, já estão se preparando para ler, formular conceitos, ampliar a linguagem e, gradativamente, produzir textos. E tudo isso, faz parte do processo de Alfabetização.

Continue acompanhando este artigo para saber mais sobre a Alfabetização na Educação Infantil, como ela ocorre e o que pode ser feito para ajudar o seu filho nessa fase da vida.

A Importância da Alfabetização na Educação Infantil

Alfabetização na Educação Infantil

A Alfabetização e a Primeira Infância

A primeira infância abrange a fase que dura do nascimento até os seis anos de idade e é considerada o ponto inicial da etapa mais importante do desenvolvimento infantil. É nela que a aquisição da aprendizagem se integra, através de brincadeiras, das artes, das músicas e de outras atividades lúdicas que possam interessar à criança.

Participação da Escola na Alfabetização na Educação Infantil

Com o passar dos anos, muitos pais sentem a necessidade de inserir o seu filho na escola, para que ele construa interações sociais com os colegas, com os professores e com os funcionários, embarcando assim, em uma nova rotina.

E como toda transição pode ser delicada no começo, com a ida ao colégio não é diferente. Este momento exige muita calma, atenção e paciência, para que a criança se adapte às mudanças e elas sejam sentidas da forma mais natural e tranquila possível.

Logo que essa etapa de adaptação passa, a alfabetização, que está presente na vida do pequeno em todos os ambientes, começa a ser mais perceptível, seja através de sons, ainda durante a fase pré-escolar; em casa, manuseando as letras do teclado do computador; com a linguagem escrita na escola ou convivendo com os adultos alfabetizados, por exemplo os membros da família.

Além disso, o desafio diante da educação infantil não é só o de ensinar a desenhar e a juntar letras, e também, o de oferecer condições para que as crianças desenvolvam-se como pessoas plenas e de direito e, dessa forma, possam participar criticamente da sociedade de cultura escrita.

Quando Devo Me Preocupar Com a Alfabetização do Meu Filho?

Quando falamos em período ideal para a alfabetização, alguns especialistas defendem que a primeira infância é o momento em que a criança deve brincar e praticar atividades ao ar livre. Enquanto outros, acreditam que a antecipação deste processo pode beneficiar o avanço cognitivo dos pequenos.

Por isso, é preciso haver um equilíbrio entre a etapa inicial dessa alfabetização e o estímulo motor do menor em questão, mas sempre se atentando e considerando que os alunos pré-escolares estão em idade de desenvolver várias habilidades pessoais e interpessoais, que auxiliam na estimulação da criatividade.

Sabe-se que o exercício que mais se adapta ao processo de aprendizagem possui uma didática baseada na curiosidade, instigada por meio de atividades sensoriais e lúdicas que contenham matérias como letras e palavras, para serem apresentadas informalmente às crianças.

Como Ajudar na Alfabetização do Meu Filho?

Diante disso tudo que já foi exposto até aqui, o ideal é que o processo de alfabetização não seja imposto por um adulto e nem ocorra de forma precoce. No entanto, isto não significa que não se possa apresentar, previamente, as letras e as palavras às crianças.

Enquanto estiverem em casa, os pais podem tomar algumas atitudes para ajudar a estimular e a preparar o seu filho para este momento da alfabetização, conforme pode ser observado nas dicas a seguir:

  • Separar um tempo para ler uma história: o processo de leitura é muito importante, já que treina o ouvido para as novas possibilidades de sons e oferece à criança um universo mágico e ilimitado de palavras;
  • Ouvir e cantar músicas infantis: inserir cantigas na rotina do pequeno pode auxiliar no seu desenvolvimento de musicalidade, fazendo com que as palavras cantadas sejam assimiladas e facilitem o processo de alfabetização;
  • Apresentar diferentes materiais de leitura à criança: revistas, jornais, receitas e panfletos podem ser usados para incentivar a leitura. E ao ler para o seu filho, lembre-se de fazê-lo de forma pausada, para que ele consiga assimilar o conteúdo que lhe está sendo apresentado.

Logo, tanto a competência da escola, quanto o apoio dos pais, são fatores de fundamental importância para que a criança se transforme numa excelente leitora e com fortes habilidades de escrita.

E quanto mais apoio for depositado durante todo o processo de aprendizagem, maiores são as probabilidades de sucesso. Sem contar que a relação de confiança da família com o colégio também é importante, já que quando ela vê os pais trabalhando em conjunto com os seus professores, se sente mais segura e confiante em relação à instituição.

Referência: The Royal Children’s Hospital (pdf)

Artigo Publicado em: 3 out, 2017 e Atualizado em 19 mar, 2020

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!