Fases da Infância. Sabe as dicas e os conselhos dados por todos, até mesmo por aqueles que não têm filhos, quando descobrem que vocês vão ser pais? “Aproveita pra dormir agora”, “é melhor dar ou não chupeta”, “o bebê da minha vizinha já nasceu falando” e muitos outros exemplos que já devem ter ouvido por aí, inclusive de pessoas próximas.

Apesar de saberem que é com a melhor das intenções, não são todos que gostam de ter terceiros dando palpites sobre qual é a melhor forma de educar o seu filho, ainda mais se essa for a primeira gestação.

Porém, algumas instruções, principalmente, as dadas por um especialista da área de saúde, devem ser consideradas, já que podem auxiliar em possíveis diagnósticos e ajudar a entender em que fase da vida o pequeno está, o que compensa estimular no momento e quais brinquedos são aconselháveis para a idade dele, por exemplo.

Neste caso, estou me referindo ao desenvolvimento infantil, que é classificado, basicamente, de acordo com a faixa etária da criança. Não estou aqui para causar um alarde de algo que pode ou não vir a acontecer, mas que deve ser observado com carinho por seus pais e/ou responsáveis. Logo, continue acompanhando este artigo para saber sobre As Fases da Infância e Como Seu Filho se Desenvolve Nelas.

Fases da Infância – Do que se Trata o Desenvolvimento Infantil?

O Desenvolvimento Infantil é um processo de aprendizado que a criança passa desde o seu nascimento até os 12 anos de idade, para adquirir e aprimorar os seus conhecimentos e capacidades cognitivas, motoras, sociais e emocionais, que progridem com o passar do tempo, de acordo com a faixa etária e com os estímulos recebidos pelos pequenos (condições biológicas, ambientais, experiências vividas ao longo da infância, entre outros).

A divisão por fases mais conhecida foi proposta por Jean Piaget, um importante pensador e estudioso da relação entre a Educação e a Psicologia, do século XX. Esse tipo de classificação é uma forma de entender melhor o crescimento da criança (físico e psicológico) até a fase adulta e as suas respectivas particularidades.

Nelas, acontecem os desenvolvimentos mais marcantes da infância, como ganho de volume corporal, aquisição de habilidades básicas (andar e falar) e a construção da personalidade. Ou seja, são marcadas pelo crescimento e pelo desenvolvimento físico (mudanças corpóreas), cognitivo (linguagem, pensamento, raciocínio e memória) e psicossocial (socializar, personalidade e emoções).

Fases da Infância e o Desenvolvimento

As Fases da Infância são divididas por faixa etária para que se consiga ter uma referência melhor dos avanços ou dos retrocessos dos pequenos, dentro do que se é esperado para a idade no momento em que a avaliação ocorrer.
Porém, é importante deixarmos claro que apesar de haver um parâmetro, os fatores citados anteriormente fazem com que cada avaliação seja única, logo, cada criança se desenvolve no seu tempo e à sua maneira, de acordo com a somatória de tudo que já foi brevemente exposto acima.

  • Até os 02 anos – Estágio Sensório-Motor: após o nascimento, tudo é uma novidade (cores, sons, cheiros e sensações), por isso, acabam sendo mais curiosos e passam a imitar as pessoas que estão ao seu redor, com o intuito de entender o que está à sua volta. Sem contar que é quando ocorre o desenvolvimento motor (aprende a controlar os movimentos e não mais a agir somente por reflexo), como andar, por exemplo. Por isso, é importante apresentar brinquedos e atividades que instiguem a curiosidade e façam-no manusear os objetos expostos, mexer com massinha e explorar um mundo sensorial novo para eles;
  • 02 a 07 anos – Fase Pré-operatória ou Simbólica: momento de aprender a falar e, consequentemente, de se desenvolver socialmente, de se comunicar, de ser curiosa (“Por quê?” é uma das colocações mais emitidas pelos pequenos). Além disso, há certo egocentrismo por parte deles, já que pensam que o mundo gira ao seu redor – devido aos cuidados e à atenção recebida. Além disso, também acreditam em um universo fantasioso, ou seja, gostam de brincar com a imaginação, de ouvir histórias e de dar significados diferentes aos objetos;
  • Dos 07 aos 12 anos – Estágio Operatório Concreto: a fase é marcada pelo desenvolvimento da capacidade do raciocínio lógico (fator importante para as áreas de matemática, de física e da programação, por exemplo), pela capacidade de imaginar situações além do mundo conhecido e de ser mais sociável e empática;
  • 12 aos 16 anos de idade – Fase Operatória Formal: é a transição da infância para a adolescência e depois para a vida adulta. Nela, ocorrem a construção dos valores morais e o desenvolvimento da capacidade de pensar de forma mais intuitiva e hipotética. Assim como, são capazes de separar o mundo real do imaginário e de compreender um pensamento mais amplo, filosófico e sociológico.

Dicas Para as Fases da Infância

Quando você identifica em que fase do desenvolvimento infantil o seu filho está, fica mais fácil de lidar com ele. Por exemplo, saber como conversar, qual é a melhor forma de estimular a sua evolução e o seu crescimento. Assim como, apresentar atividades sensoriais adequadas e para que haja desenvolvimento na comunicação e na socialização, e assim por diante.

Porém, isso não significa que tudo deve ser apresentado de uma única vez. É justamente para isso que a classificação existe – além de ajudar no diagnóstico ou não de atrasos na área. Mas isso é um assunto para outro artigo, como pode ser conferido aqui. E lembre-se, na dúvida, procure o neuropediatra de sua confiança!

Referência: HealthyChildren.org

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!