Transtornos Associados ao TDAH. Inquietação, falta de atenção, organização e agir impulsivamente. Estas são algumas das características comuns do TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade), um problema neurológico que se manifesta ainda durante a infância.

Em 50% dos casos, as pessoas com este tipo de disfunção podem vir a apresentar duas ou mais condições médicas associadas à ela (comorbidade), como a depressão, uma vez que a criança pode se sentir isolada e ter baixa autoestima.

Continue acompanhando este artigo para saber mais sobre o TDAH, quais são os transtornos associados à ele e o que fazer em situações como essas.

Transtornos Associados ao TDAH

TDAH – O Que É?

Antes de mais nada, é preciso deixar claro o seu significado: o TDAH é uma sigla utilizada para classificar clinicamente as pessoas diagnosticadas com Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade, em que há um subdesenvolvimento e um mau funcionamento de algumas partes do cérebro, como o córtex-frontal, por exemplo.

As crianças que possuem este tipo de condição médica costumam apresentar sintomas característicos, como problemas de atenção e memória, agitação motora, impulsividade, ansiedade, além de uma dificuldade maior para se planejarem e para se organizarem, por exemplo.

Apesar de não ter cura, este distúrbio pode ser tratado com o intuito de minimizar os efeitos causados pela alteração cerebral, principalmente, à longo prazo, mas desde que o diagnóstico seja feito o quanto antes e as prescrições sejam cumpridas corretamente pelo paciente.

Condições Médicas Associadas ao TDAH

Mas quando ela se manifesta juntamente com duas ou mais condições, é preciso procurar um especialista para que os procedimentos necessários sejam tomados. No entanto, até o diagnóstico correto ser feito, os médicos encontram dificuldades, já que os sintomas podem ser generalizados e de difícil identificação, logo, o quadro acaba evoluindo. Nestes casos, a criança pode apresentar algumas das seguintes comorbidades mais comuns, como:

  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Distúrbios de Linguagem:
    • Dislexia: quando a criança apresenta dificuldade para ler ou para escrever;
    • Disgrafia: é a dificuldade para escrever;
    • Disfasia: quando o pequeno tem problema para falar.
  • Transtornos:

Tratamentos e Cuidados

O tratamento de quem é diagnosticado com outras condições associadas ao TDAH é feito de forma isolada para cada tipo de doença, o que acaba fazendo com que a melhora dos sintomas seja mais lenta se comparada com os demais casos.

Mas, independentemente se a pessoa é diagnosticada somente com Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade ou com outras comorbidades, existem tratamentos que acabam servindo universalmente, como a psicoterapia, a medicação, a informação e a conscientização, por exemplo.

Além disso, a prática de atividades físicas pode ajudar no controle da impulsividade, da hiperatividade, do foco e da atenção, assim como proporciona sensações agradáveis que acabam regulando o humor e o prazer.

Sem contar no exercício da organização, para aliviar a sobrecarga e servir como uma forma de distração, e da rotina, para que haja a compreensão de que existe horário com o intuito de fazê-lo a se dedicar às atividades e de ajudá-lo a concluir todas as funções sem interrompê-las.

Se você suspeita que seu filho possa ter outros transtornos associados as TDAH não deixe de procurar seu neuropediatra de confiança. Com o tratamento adequado é possível reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida da criança.

Referência: CDC – U.S. Department of Health & Human Services

Neurologista Infantil SP - Compartilhe!